DIAGNÓSTICO PRECOCE DO CÂNCER DE BOCA – Simone Norat Campos



DIAGNÓSTICO PRECOCE DO CÂNCER DE BOCA –

O câncer de boca é um tumor maligno que acomete lábios; gengiva; palato (céu da boca); língua, principalmente as bordas e assoalho da boca (região embaixo da língua). Acomete mais o sexo masculino e na faixa etária dos 50 anos, etilistas e tabagistas. Pessoas que se expõem ao sol sem proteção é um fator de risco para câncer de lábio. Outro fator de risco é o vírus HPV (Papiloma Vírus Humano), quando transmitido por sexo oral sem o uso de preservativo, hoje em dia presente em adolescentes, por começarem a vida sexual mais precocemente.

O câncer de boca é uma doença de relevância, no Brasil é o quinto mais comum entre os homens e nas mulheres está na oitava colocação. Foram mais de 14 mil casos novos de câncer bucal no último ano. Sete mil pessoas morrem por ano com essa doença.

Os principais sinais de alerta para câncer de boca são: feridas nos lábios e na boca que não se cicatrizam por mais de 15 dias, manchas ou placas vermelhas ou esbranquiçadas na boca, sangramentos sem causa conhecida em qualquer região da boca, nódulos (caroços) no pescoço e rouquidão persistente.

É importantíssimo que o cirurgião dentista esteja alerta para examinar a boca como um todo, ou seja, não só se restringindo aos dentes, mas também a mucosa dos lábios, língua, palato (céu da boca) e bochechas, pois se encontrar alguma lesão suspeita, deverá encaminhar para um serviço especializado e assim obter um diagnóstico precoce.

Essa é uma doença silenciosa, que tem pouca ou nenhuma sintomatologia, por isso, é importante a visita regular ao dentista de seis em seis meses. Pacientes que têm diagnóstico precoce com tumores iniciais, a chance de cura é acima de 95%. Quando o paciente apresenta alguma sintomatologia como dor, dificuldade ao mexer a língua, deglutir, as chances de cura caem para 45%.

As campanhas de conscientização no Brasil não são de forma fixa, com periodicidade regular, para se obter resultados concretos em relação ao diagnóstico do câncer de boca. Temos que evoluir no âmbito do diagnóstico precoce por meio de ampla divulgação, para que a informação chegue a esses pacientes.

Atualmente, o Sistema Único de Saúde – SUS, possui em suas redes os Centros de Especialidades Odontológicas (CEOS), que contam com especialistas em doenças da boca, os estomatologistas possibilitando o diagnóstico e tratamento com maior celeridade.

O câncer de boca na população infanto juvenil não é comum, mas pode aparecer os rabdomiossarcomas (tumor de músculo), que são tumores de partes moles atingindo a região de cabeça e pescoço, acometendo cerca de 4 a 5% dos tumores malignos na faixa etária pediátrica. E acometendo a boca temos os tumores de nasofaringe e orofaringe também numa menor prevalência. É importante que os pais estejam sempre observando a boca de seus filhos durante a escovação e, caso observem alguma alteração ou ferimento, procure um dentista.

O setor odontológico da Durval Paiva, atende crianças e adolescentes e estende seus serviços também aos acompanhantes, orientando, examinando e alertando para os cuidados com a saúde bucal na prevenção de doenças e tratando os efeitos advindos da terapêutica oncológica.

 

 

Simone Norat Campos – Dentista – Casa Durval Paiva – CRO/RN 1784

As opiniões contidas nos artigos são de responsabilidade dos colaboradores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *