18 de Janeiro de 2018

CALDEIRÃO DO DIABO – Valério Mesquita

CALDEIRÃO DO DIABO – Um Estado não é apenas o seu tamanho territorial. É o tamanho de suas lutas para existir como tal. O Rio Grande do Norte, ao longo do tempo, degradou-se administrativamente, vítima dos privilégios das suas elites. Hoje, ele é soma de todos os erros. O que […]
10 de Janeiro de 2018

FALÊNCIA DE DESEMPENHO – Valério Mesquita

  FALÊNCIA DE DESEMPENHO –  A governabilidade no Rio Grande do Norte está no volume morto. A atuação pessoal do governante continua abaixo da crítica. É preciso humildade. Baixar o orgulho, a vaidade e dialogar com todos. Poderia ter feito isso antes, muito antes, há trinta dias atrás e aí […]
5 de Janeiro de 2018

A CONSERVAÇÃO COMO NECESSIDADE PERMANENTE – Valério Mesquita

A CONSERVAÇÃO COMO NECESSIDADE PERMANENTE – O exercício perene da conservação deve ser revelada em todos os seguimentos da atividade humana. Seja pública ou privada. Como navegar – conservar é preciso. A conservação dos bens administrativos, culturais, patrimoniais, econômicos, morais, de uma sociedade dignifica a própria condição de humanidade. Os […]
28 de dezembro de 2017

A VIDA É UM SOPRO – Valério Mesquita

A VIDA É UM SOPRO – A simplicidade de Oscar Niemeyer era contagiante. Fez-me pegar a caneta como eu gosto e me habituei e passar a escrever ao sabor da emoção. Ateu mas tão socialista na oferta como Francisco de Assis. Agnóstico mas tão sábio quanto Agostinho. Reconhecido mundialmente no […]
21 de dezembro de 2017

O TEMPO E O SENSO – Valério Mesquita

O TEMPO E O SENSO – Nos dias de hoje, o ânimo de viver nos torna inconstante e nos empurra para buscas ávidas de expressão, imaginação e criatividade. O próprio Luís da Câmara Cascudo, no passado, apesar de um ser simples, foi uma figura numerosa, pois escreveu sobre tudo e […]
8 de dezembro de 2017

LAVÔ E SAMBAQUY – Valério Mesquita

LAVÔ E SAMBAQUY – 01) A vida de um administrador público é atribulada  e  cheia de surpresas. Principalmente a de um governador, verdadeiro caixeiro viajante sem eira nem beira. Essa história  ocorreu  no Eron Palace, hotel de Brasília  onde  se  hospedara  por  uma  noite o então governador   Lavoisier  Maia.  Dia  […]
30 de novembro de 2017

O CASARÃO DOS CASTRICIANOS – Valério Mesquita

O CASARÃO DOS CASTRICIANOS – O que se sabe acerca do atual prédio onde funciona o grupo escolar Auta de Souza é que foi construído entre 1874-1876, pelo mestre de obras Timóteo, pedreiro antigo de Macaíba. Ele trabalhou, paralelamente, na edificação da capela São José, ainda hoje intacta e restaurada […]
23 de novembro de 2017

UM CANTOR DAS ARÁBIAS – Valério Mesquita

UM CANTOR DAS ARÁBIAS – Era domingo e o sol convidava o natalense para o litoral. Nada como o mar e a brisa para reparar a fadiga da rotina semanal do trabalho. E dentro desse enfoque, surge o publicitário Tertuliano Pinheiro, que recebeu um convite amistoso do seu amigo Nelson […]
16 de novembro de 2017

BRITO E O PROTOCOLO DA CANINHA – Valério Mesquita

BRITO E O PROTOCOLO DA CANINHA – 01)  Nas eleições diretas de 1982 para governador, a SUDENE voltou a desempenhar importante papel no desenvolvimento do Nordeste. Qualquer notícia sobre as ações da SUDENE ganhava as primeiras páginas dos principais jornais do país. Em Pernambuco, o então governador Roberto Magalhães anfitrionava […]
7 de novembro de 2017

LUTAS E ADVERSIDADES – Valério Mesquita

LUTAS E ADVERSIDADES – Outubro se despediu em meio à efemérides, tormentos e mistérios. Nele foi celebrada a canonização dos mártires de Cunhaú e Uruaçu. Provou-se que a alma é divina e a obra humana imperfeita. As formas imprecisas e os rostos invisíveis dos martirizados não foram abstratos. Mas reconhecidos […]
4 de novembro de 2017

O RENASCIMENTO DE CUNHAÚ – Valério Mesquita

O RENASCIMENTO DE CUNHAÚ – Câmara Cascudo, em sua Acta Diurna publicada em “A REPÚBLICA”, em 13 de outubro de 1945, dizia: “Não há trecho de terra mais sagrado para nós. Foi o primeiro núcleo industrial da Capitania e a região mais revirada pela guerra e molhada de sangue. Ali […]
31 de outubro de 2017

MACAÍBA: 140 ANOS DE EMANCIPAÇÃO POLÍTICA (2017) – Valério Mesquita

Pesquisa e Texto de Valério Mesquita (*) e Anderson Tavares   MACAÍBA: 140 ANOS DE EMANCIPAÇÃO POLÍTICA (2017) – Os núcleos populacionais mais antigos e conhecidos nas terras onde atualmente ergue-se a cidade de Macaíba foram o arraial e o engenho Potengi (Ferreiro Torto), o segundo da capitania do Rio […]
27 de outubro de 2017

O SINO DA MATRIZ – Valério Mesquita

O SINO DA MATRIZ – A Igreja de Nossa Senhora da Conceição em Macaíba possuía um sino antigo, fincado na fachada superior do templo, que durante muitos anos se constituiu no cartão postal da cidade. O seu som dolente e pungente reunia os católicos de perto e da distância. As […]
12 de outubro de 2017

A SOMA DE TODOS OS ERROS – Valério Mesquita

A SOMA DE TODOS OS ERROS – As minhas sensações se revezam depressa. Por mais que me esforce, não consigo me fixar em coisa alguma. Se penso ou sinto algum tema, deduzo que tudo será esquecido e me calculo inútil. Esse prelúdio indefectível talvez chegue a algum lugar. Gostaria de […]
6 de outubro de 2017

SOPRA UM VENTO FORTE – Valério Mesquita

SOPRA UM VENTO FORTE – Não, não é o vento de Geraldo Melo soprado no Rio Grande do Norte lá pelos fins e confins dos anos oitenta. Na Espanha, o cardeal Cañizares denunciou a existência de uma revolução social para destruir os postulados da Igreja Católica. A assertiva cardinalícia aduz, […]
29 de setembro de 2017

LEIAM OS SALMOS – Valério Mesquita

LEIAM OS SALMOS – Não sou pastor nem vigário, mas leiam os Salmos. No livro dos Salmos, basicamente, os gêneros vão desde os hinos de louvor, de lamentos, de ação de graças, de confiança, sapiências, até aqueles de estilo poético. Não é  à  toa  que  o  próprio Martinho Lutero classificou-os […]
22 de setembro de 2017

POLUIÇÃO VISUAL – Valério Mesquita

POLUIÇÃO VISUAL – O rio Jundiaí, no trecho em que atravessa a cidade de Macaíba, perdeu o solo, o curso, o chão, o cheiro, a visão e é ameaça à segurança dos habitantes. Entre o parque governador José Varela e a praça Antônio de Melo Siqueira deixaram crescer no leito […]
15 de setembro de 2017

DE ORADORES E ASTRÔNOMOS – Valério Mesquita

DE ORADORES E ASTRÔNOMOS – Natal nunca perdeu a tradição de possuir uma plêiade de oradores circunstanciais. São as famosas patativas da palavra facultada. Assim foi o advogado José Guará, o comerciante e desportista José Prudêncio (o Pruda do ABC). Lembro-me do ex-comandante da Polícia Militar coronel Marcondes. Certa vez, […]
7 de setembro de 2017

NERUDA: “O QUE JÁ ERA”! – Valério Mesquita

NERUDA: “O QUE JÁ ERA”! – Recebi da advogada conterrânea Euda Fernandes, com escritório no Rio de Janeiro, um belo texto de Pablo Neruda que me fez refletir, mais do que já faço, sobre a vida. Diz o grande poeta chileno que “morre lentamente quem não viaja, quem não lê, […]
1 de setembro de 2017

DE ORADORES E ASTRÔNOMOS – Valério Mesquita

DE ORADORES E ASTRÔNOMOS – 01)  Natal nunca perdeu a tradição de possuir uma plêiade de oradores circunstanciais. São as famosas patativas da palavra facultada. Assim foi o advogado José Guará, o comerciante e desportista José Prudêncio (o Pruda do ABC). Lembro-me do ex-comandante da Polícia Militar coronel Marcondes. Certa […]