Astrônomos registram ‘arroto’ duplo de buraco negro após ‘banquete’ de gás cósmico

Ilustração mostra buraco negro devorando massa de gás  (Foto: Nasa)

Ilustração mostra buraco negro devorando massa de gás (Foto: Nasa)

Astrônomos registraram o “arroto” duplo de um buraco negro após devorar um “banquete” de gás quente.

Quando o gás cósmico se aproxima de um buraco negro, acaba sugado por sua força gravitacional – mas parte da energia é liberada de volta ao espaço sob a forma de um “arroto”.

Os telescópios espaciais Hubble e Chandra, da Nasa (a agência espacial americana), identificaram um novo “arroto” emergindo de um buraco negro localizado a 800 milhões de anos-luz de distância da Terra. E viram também os resíduos de outro “arroto” que havia ocorrido 100 mil anos antes.

“Há muitos exemplos de buracos negros soltando ‘arrotos’ individuais, mas descobrimos uma galáxia com um buraco negro gigantesco que não solta um, mas dois arrotos.”

O “arroto”, em si, consiste em um fluxo de partículas de alta energia que é lançado para fora do buraco negro.

Os buracos negros “supermassivos”, considerados os maiores, são encontrados nos centros de quase todas as grandes galáxias.

A emissão de raios-X da galáxia em questão – chamada SDSS J1354 + 1327 – foi captada pelo telescópio Chandra, que permitiu aos pesquisadores identificar com precisão a localização do buraco negro.

O Hubble mostrou, por sua vez, uma nuvem de gás azul-verde que se distanciava do buraco negro, um rescaldo do “arroto” anterior.

Os astrônomos descobriram que elétrons haviam se desprendido dos átomos da massa de gás, e supõem que isso foi causado por uma explosão de radiação na vizinhança do buraco negro.

Enquanto isso, ela se expandia para 30 mil anos-luz de distância do próprio buraco negro.

Mas os cientistas identificaram uma pequena circunferência nas imagens: o sinal de um novo “arroto” emergindo do buraco cósmico.

“Esse novo ‘arroto’ está se movendo, na verdade, como uma onda de choque que se desloca muito rápido”, disse Comerford.

Fonte: BBC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *