22 de setembro de 2017

POLUIÇÃO VISUAL – Valério Mesquita

POLUIÇÃO VISUAL – O rio Jundiaí, no trecho em que atravessa a cidade de Macaíba, perdeu o solo, o curso, o chão, o cheiro, a visão e é ameaça à segurança dos habitantes. Entre o parque governador José Varela e a praça Antônio de Melo Siqueira deixaram crescer no leito […]
15 de setembro de 2017

DE ORADORES E ASTRÔNOMOS – Valério Mesquita

DE ORADORES E ASTRÔNOMOS – Natal nunca perdeu a tradição de possuir uma plêiade de oradores circunstanciais. São as famosas patativas da palavra facultada. Assim foi o advogado José Guará, o comerciante e desportista José Prudêncio (o Pruda do ABC). Lembro-me do ex-comandante da Polícia Militar coronel Marcondes. Certa vez, […]
7 de setembro de 2017

NERUDA: “O QUE JÁ ERA”! – Valério Mesquita

NERUDA: “O QUE JÁ ERA”! – Recebi da advogada conterrânea Euda Fernandes, com escritório no Rio de Janeiro, um belo texto de Pablo Neruda que me fez refletir, mais do que já faço, sobre a vida. Diz o grande poeta chileno que “morre lentamente quem não viaja, quem não lê, […]
1 de setembro de 2017

DE ORADORES E ASTRÔNOMOS – Valério Mesquita

DE ORADORES E ASTRÔNOMOS – 01)  Natal nunca perdeu a tradição de possuir uma plêiade de oradores circunstanciais. São as famosas patativas da palavra facultada. Assim foi o advogado José Guará, o comerciante e desportista José Prudêncio (o Pruda do ABC). Lembro-me do ex-comandante da Polícia Militar coronel Marcondes. Certa […]
24 de agosto de 2017

NERUDA: “QUEM JÁ ERA”! – Valério Mesquita

NERUDA: “QUEM JÁ ERA”! – Recebi da advogada conterrânea Euda Fernandes, com escritório no Rio de Janeiro, um belo texto de Pablo Neruda que me fez refletir, mais do que já faço, sobre a vida. Diz o grande poeta chileno que “morre lentamente quem não viaja, quem não lê, quem […]
18 de agosto de 2017

AS TRANSFORMAÇÕES DA VIDA – Valério Mesquita

AS TRANSFORMAÇÕES DA VIDA – O historiador romano Publius Cornelius Tacitus disse que “não há no mundo nada inventado pelo homem que o tempo não destrua”. Frase lapidar, verdadeira e nunca contestada. Acredito na evolução das ciências, todas, indistintamente, direcionadas ao bem da humanidade. Assunto vasto que pode parecer vago […]
4 de agosto de 2017

VILMA MARIA DE FARIA – Valério Mesquita

VILMA MARIA DE FARIA – Nela votei na eleição para o senado e votaria de novo. Foi o meu primeiro voto. Sempre fomos amigos. Ela nunca confundiu amizade com ocasionais divergências políticas. Foi civilizada, republicana e democrática. Quebrou tabus, rasgou preconceitos e exprimiu com limpidez o sentimento de coragem da […]
27 de julho de 2017

TÚNEL DO TEMPO – Valério Mesquita

TÚNEL DO TEMPO – Negativo. Não é o Big Brother Brasil, horrível e superficial. Nem coisas do Banco do Brasil ou do Banco do Nordeste. Quero me referir ao mais notável trio da política do Rio Grande do Norte, das décadas de cinquenta a setenta. Do tempo em que não […]
21 de julho de 2017

RELEMBRANDO BOB MOTTA – Valério Mesquita

RELEMBRANDO BOB MOTTA – Morreu Bob Mota, o poeta do povo. Foi autor consagrado que dispensa ladainhas. Publicou mais de quinze cordéis e manteve coluna semanal “Cantinho do Zé Povo” em jornais de Natal e de outros municípios. O irrequieto Roberto Coutinho da Motta foi acolhido no Instituto Histórico e […]
14 de julho de 2017

PERDEMOS O CANTO E O ENCANTO – Valério Mesquita

PERDEMOS O CANTO E O ENCANTO – Claro que me refiro à campanha política eleitoral nas ruas, nas praças, nos dias e noites, nas estações de rádio e televisão. Se comparada às dos anos sessenta, setenta, e colocadas na vitrine a performance, a beleza plástica, humana, visual e emocional – […]
7 de julho de 2017

RELEMBRANDO TICIANO DUARTE – Valério Mesquita

RELEMBRANDO TICIANO DUARTE – Certos homens adquirem uma visibilidade tão marcante em seu campo de atuação que se tornam imprescindíveis aos seus contemporâneos, na medida em que suas opiniões e convicções passam a determinar modos de ver e de interpretar os acontecimentos da vida social, política e cultural. É que […]
29 de junho de 2017

ARQUIVOS – Valério Mesquita

ARQUIVOS – Rebuscando papéis, certo dia, fui achar uma carta que remeti ao jornalista e poeta maior Sanderson Negreiros, datada de 21 de novembro de 1971. Eterno capataz dos mistérios circundantes, o poeta utilizava os seus “Quadrantes” para captar o humanismo asmático. Para tanto, tinha profunda e oxigenada “respiração filosófica”. […]
23 de junho de 2017

DA SUPERPOPULAÇÃO NASCE O CAOS – Valério Mesquita

DA SUPERPOPULAÇÃO NASCE O CAOS – O agravamento dos problemas de saúde, segurança e desemprego no mundo e, particularmente, no Brasil, tem a sua raiz na explosão populacional. Não precisa ser cientista social, sociólogo, socialista ou qualquer profissional especializado para chegar às conclusões. Há cinquenta anos as entidades de planejamento […]
15 de junho de 2017

GUARAPES 2017: AUDIÊNCIAS PÚBLICAS! – Valério Mesquita

O ponto alto das comemorações dos 140 anos da emancipação política e administrativa de Macaíba será o aniversário de 208 anos de nascimento do seu fundador Fabrício Gomes Pedroza, cujas cinzas foram trasladadas do Rio de Janeiro para a igreja matriz de Nossa Senhora da Conceição. O vinte e sete […]
8 de junho de 2017

ALDO DA FONSECA TINOCO – Valério Mesquita

ALDO DA FONSECA TINOCO – Relembro a figura desse sãogonçalense/macaibense nascido em julho de 1926. Falecido em abril passado, Aldo viveu as descobertas sucessivas das terras em que viveu, nas paisagens do tempo e no mistério das claridades e sombras exteriores. Prestativo e atencioso, agia assim para viver mais intensamente, […]
31 de maio de 2017

LUZES DA CIDADE – Valério Mesquita

LUZES DA CIDADE –   Poderia até ser o filme de Chaplin. Mas, semana passada, no feriadão, fui ver Macaíba do jeito que eu gosto: sem ser visto ou tocado, escondido na névoa do tempo. Rever e reviver as pessoas, as ruas, as casas e os lugares. Coisas amadas, fortuitas, […]
25 de maio de 2017

A INTENTONA COMUNISTA DE 35 EM MACAÍBA – Valério Mesquita

A INTENTONA COMUNISTA DE 35 EM MACAÍBA – Transcorria o mês de maio na pacata e provinciana Macaíba de 1935, contou-me o saudoso memorialista José Inácio Neto (Zezinho), testemunha ocular daqueles dias. Na rua João Pessoa, no centro, instalava-se a Alfaiataria Estética, do alfaiate e pastor evangélico Pedro Dantas, que […]
5 de maio de 2017

COSTUMES POLÍTICOS – Valério Mesquita

COSTUMES POLÍTICOS – Marcelo Fernandes é um amigo de antigas jornadas. Não é comum nos avistarmos pelos vãos e desvãos da vida natalense. Mas sempre que nos encontramos, o cumprimento recíproco é irreprimível: saudações pessedistas! Essa frase evoca o velho PSD de guerra do tempo de Túlio Fernandes, Alfredo Mesquita, […]
21 de abril de 2017

É O PADRE! – Valério Mesquita

É O PADRE! – Justamente por não me acudir a jurisprudência da amizade, sou mais do que isento para lhe prestar um testemunho. Não fui seu correligionário nem eleitor por conta das circunstâncias política da época. Mas, de longe, admirava o padre governador, o seu trajeto, enfeitiçado pelo cigano Aluízio. […]
13 de abril de 2017

EQUÍVOCOS HOMÉRICOS – Valério Mesquita

EQUÍVOCOS HOMÉRICOS – Nos anos noventa, o deputado Leonardo Arruda encabeçou um oportuno movimento na Assembleia Legislativa com o objetivo de tornar sem efeito o título de cidadão honorário norte-rio-grandense concedido a José Carlos Fragoso Pires. Léo, como advogado e regimentalista, procurou amparo legal para convalidar a iniciativa que teve […]