PENSATAS DE JORGE ZAVERUCHA



 

1- Hoje faz quinze anos do falecimento de Simon Wiesenthal. Sobrevivente do campo de concentração de Mauthausen ficou conhecido como o maior “caçador de nazistas”. Não procurou vingança mas sim fazer justiça. E conseguiu levar a julgamento cerca de 1.100 criminosos.

Numa época em que o ódio está disseminado em todo o mundo, lembrar a figura dele é importante. Como lembra Pedro Meira Monteiro, ” A memória é feita de recordação e apagamento. Precisamos escolher o que lembrar: aí está a política.

2- Hoje faz quinze anos do falecimento de Simon Wiesenthal. Sobrevivente do campo de concentração de Mauthausen ficou conhecido como o maior “caçador de nazistas”. Não procurou vingança mas sim fazer justiça. E conseguiu levar a julgamento cerca de 1.100 criminosos.

Numa época em que o ódio está disseminado em todo o mundo, lembrar a figura dele é importante. Como lembra Pedro Meira Monteiro, ” A memória é feita de recordação e apagamento. Precisamos escolher o que lembrar: aí está a política.”

3- A quem eu fiz mal, peço perdão; A quem eu ajudei, gostaria de ter feito mais; A quem me ajudou, gostaria de agradecer de coração. Aos membros judeus e não judeus de minha rede, gostaria de desejar um feliz ano novo! Feliz 5781.

 

Jorge Zaverucha – Doutor em ciência política pela Universidade de Chicago (EUA), é professor titular do departamento de ciência política da Universidade Federal de Pernambuco. Autor do livro “FHC, Forças Armadas e Polícia – Entre o Autoritarismo e a Democracia” (2005, ed. Record)

As opiniões contidas nos artigos/crônicas são de responsabilidade dos colaboradores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *