PENSATAS DE JORGE ZAVERUCHA



 

1- O bunker de Bolsonaro não para de crescer. O general Pazuello acaba de nomear o Coronel do Exército Antonio Élcio Franco Filho para ser o número dois do Ministério da Saúde.

Na nossa história republicana nunca houve nada parecido, com a profusão de militares em cargos civis, em períodos democráticos.

Você acredita que Bolsonaro será impichado?

2- Como o Brasil não fez o isolamento social correto no início da pandemia, tal como Israel, Taiwan, Singapura etc., não acredito que dará certo a radicalização agora do lockdown. Vários Governadores de Estado estão cometendo erros graves.

Eu não acreditava, igualmente, que a solução fosse partir para o outro extremo do isolamento vertical.

Eis que surge no Rio Grande do Sul uma cientista política especialista em planejamento (Leany Lemos), para ensinar uma nova opção: o “distanciamento controlado”: das vinte regiões em que o Estado foi dividido, cada uma recebe uma bandeira de uma cor: amarela. laranja, vermelha e preta. Leva-se em consideração o risco de transmissão e a capacidade do sistema de saúde. As atividades econômicas também foram organizadas em cem classificações diferentes. E assim se faz um “isolamento controlado” e as atividades econômicas vão sendo liberadas conforme a situação em cada uma das regiões.

O mantra “fica em casa” e baixar o pau em quem não obedece é irrealizável, além de estúpido.

3- Vivi para ver a Justiça Federal obrigar Bolsonaro a mostrar o resultado de seu exame sobre o Covid-19 e a Justiça Estadual de Pernambuco trilhar outro caminho.

O governador de PE e seu secretario de Saúde testaram positivo. Até cerca de dois dias antes de virem a público reconhecer a positividade de seu exame, Paulo Câmara era contra o uso da hidroxicloroquina. Momentos antes do anúncio do resultado de seu exame, liberou o uso da droga.

Portanto, havia uma curiosidade em se saber como o governador estava se medicando. O juiz indeferiu o pedido de um deputado de tornar pública a prescrição, sob a alegação de que “o Judiciário não foi feito para satisfazer curiosidades”.

O Brasil está de ponta-cabeça.

4- Hoje é dia da liberação da Jerusalém Antiga das mãos da Jordânia, durante a Guerra dos Seis dias, em 1967.

Pela Partilha da Palestina, em 1947, a ONU decidiu que Jerusalém deveria ser uma cidade internacionalizada. Com a guerra, a Jordânia a conquistou. Expulsou a população judaica lá residente, destruiu sinagogas e proibiu que judeus rezassem no Muro das Lamentações.

Hoje, Jerusalém é a capital do Estado de Israel.

5- Quando FHC indicou José Serra para comandar o Ministério da Saúde, critiquei-o. Alegava que Serra era um economista. Queimei a língua. Foi um dos melhores ministros da Saúde do Brasil. Ou seja, ele tinha uma boa equipe técnica sanitária que lhe apresentava as opções e ele, como gestor, decidia o que fazer.

Não conheço o General Pazuello. Mas, como não quero queimar minha língua novamente, prefiro esperar para ver como ele desempenhará sua função de Ministro da Saúde do governo Bolsonaro.
(Jorge Zaverucha, 21/5/20)

6- Caso o STF proíba o uso da cloroquina, haverá um efeito não intencional. Ou seja, será criado um mercado negro para fornecimento do remédio (que já está difícil, atualmente, de conseguir).

As pessoas poderão serão detidas simplesmente por tentarem fugir da morte.

O Brasil ficaria de ponta-cabeça.
(Jorge Zaverucha, 21/5/20)

 

 

 

Jorge Zaverucha – Mestre em Ciência Politica pela Universidade Hebraica de Jerusalém, Doutor em Ciência Política pela Universidade de Chicago; Professor titular aposentado do Departamento de Ciência Política da UFPE; Consultor da Empower, Consultoria em Análise Estratégica e Risco Político

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *