Palavras de um cidadão comum

FERNANDO JORGE
Fernando Jorge

Pois é. Estou preocupado com a situação do meu país.

O clima de guerra nas ruas pode ser instaurado se não houver bom senso por parte dos investigados e da oposição. É preciso ter responsabilidade nos discursos, de ambas as partes.

Acompanho o dia a dia político e as investigações da Operação Lava Jato.

Não tenho o direito de achar que as pessoas que estão sendo investigadas são culpadas. Mas tenho o direito de ficar atento aos desdobramentos e às consequências.

Espero, como cidadão, que as coisas se esclareçam o mais rápido possível, e os culpados sejam punidos com o rigor da lei, independentemente de quem seja. Por outro lado, aqueles que por ventura estejam sendo prejulgados injustamente, que seja levado à público sua inocência e as desculpas pelos transtornos causados à sua imagem, que diga-se de passagem, pode ser irreversível.

O país está estagnado, a economia continua claudicante, e a população é quem sofre.

Não obstante, é importante lembrar que a corrupção é um instrumento milenar e imoral, que por sua vez, está impregnada em todas as esferas de governos, sejam da Federal, Estadual ou Municipal. Apenas hoje, a partir do momento em que há uma denúncia, os fatos são investigados e aos poucos as coisas se esclarecem e o cidadão vai tomando conhecimento dos fatos. Não deixa de ser um avanço.

Sinceramente, não acho que seja o momento de haver um impeachment da Presidente. Não consigo enxergar no atual quadro político um nome de moral ilibada que consiga aglutinar forças positivas para tirar o país desse atoleiro. Desse modo, é melhor deixar a Presidente trabalhar, sob o nosso olhar, é claro.

Assim sendo, acredito, que a melhor forma de agir, é cobrar de forma veemente da Presidente uma reação do panorama econômico, e a independência da Polícia Federal e do Judiciário nas investigações de toda essa problemática em que o Brasil se meteu.

Além disso, como eleitor, vou ficar atento aos desdobramentos, e aí sim, darei a minha resposta política no momento certo, que é a o do meu voto nas próximas eleições.

Fernando Jorge Contabilista

As opiniões contidas nos artigos são de responsabilidade dos colaboradores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *