As crises políticas deflagradas durante a semana no Estado



O Rio Grande do Norte chega ao final da semana com pelo menos três grandes crises em ebulição, sem que se tenha ideia de como elas irão terminar.

A questão entre o PMDB e o Governo Rosalba, que já culminou com a saída de dois ex auxiliares, Saulo Carvalho da Potigás e Ramzi Elali, da Secretaria de Turismo. Por mais que o Senador Garibaldi minimize, junto com o Deputado Federal Henrique Eduardo e o Deputado Estadual Walter Alves, o clima de desconfiança e desconforto é visível. Esse assunto ainda vai render muito e pode ter um desfecho inesperado em médio prazo. Ou seja, a aliança política que derrotou Iberê Ferreira de Souza em 2010 pode estar começando a se romper, podendo mudar o cenário futuro, já a partir das eleições deste ano.

A segunda crise sequencia a questão dos precatórios, que teve na funcionária Carla Ubarana a sua maior protagonista, até o momento. Mas isso pode mudar em pouco tempo e assumir outras proporções, com o possível envolvimento de altas patentes do Poder Judiciário, mudando o atual cenário. O desfecho dessa crise é de curto prazo, com fatos novos podendo surgir a qualquer momento.

A última crise que será acompanhada pelos potiguares refere-se à questão do DEM com o senador Demóstenes Torres. E tudo pelo fato de termos o Senador José Agripino na presidência nacional desse partido. E por isso, em decorrência, com a responsabilidade de administrar as decisões partidárias sobre o destino do senador acusado de envolvimento com o contraventor Carlos Cachoeira.

Fim de semana agitado, de muitas tensões, que promete trazer muitas novidades.

Da redação de Nelson Freire para o Blog Ponto de Vista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *