22 de julho de 2017

A DESAPARECIDA – Violante Pimentel

Décadas atrás, numa quarta-feira, o casal Nelson e Marina, residente em Natal, passou um grande susto. Ao voltar do trabalho no final da tarde, a casa estava às escuras e sem nada preparado para o jantar. Como de costume, Marina tinha deixado com a empregada Josefa o dinheiro do pão, […]
15 de julho de 2017

A DIRETORA – Violante Pimentel

Esse caso aconteceu numa cidade do interior nordestino, há várias décadas. Dona Malva, uma severa diretora de uma Escola particular, começou a ficar preocupada com a evasão de alunas adolescentes, durante o ano letivo. Quando a evasão atingiu o número de vinte alunas, a diretora enviou uma correspondência aos seus […]
8 de julho de 2017

A DENTADURA – Violante Pimentel

Gonçala e Matilde, duas irmãs solteironas, que moravam na mesma casa, em Natal, eram mal- humoradas e se agrediam muito. As duas já tinham dobrado o “cabo da boa esperança”, e estavam na casa dos setenta anos. À medida que o tempo ia passando e elas envelheciam, mais aumentava a […]
2 de julho de 2017

SAUDAÇÃO JUNINA –  Violante Pimentel

Seu Francisco, dono de uma sortida venda em Nova-Cruz, também chamada de “Armazém de Secos e Molhados”, era muito sério e não gostava de piadas. Muito religioso, em casa não admitia que os cinco filhos falassem palavras chulas nem arengassem, principalmente nas horas de refeições. A bem da verdade, gostava […]
24 de junho de 2017

A DAMA – Violante Pimentel

Há várias décadas, Marilu era dona de uma famosa casa “suspeita” em Natal. Apesar da discriminada profissão, era uma mulher de respeito, educada e discreta. Destacava-se pela beleza e fidalguia. Apresentava-se como empresária da noite. Mas, na realidade, era uma empresária do sexo. Autodidata, Marilu gostava de ler e estava […]
17 de junho de 2017

LOURINHO – Violante Pimentel

Padre Honório gostava muito de animais. Dizia sempre que eles, quando bem tratados, eram mais dóceis do que os humanos. Só atacavam para se defender. Para ele, era difícil aturar pessoas inconvenientes, ignorantes e tagarelas. O sacristão da Igreja, da qual era o vigário, tinha sido dispensado por contrariar suas […]
10 de junho de 2017

O FORRÓ – Violante Pimentel

  Na etimologia popular, a origem da palavra “forró” está associada à expressão da língua inglesa “for all” (para todos). Para essa versão, conta-se que no início do século XX, os engenheiros britânicos, instalados em Pernambuco, para construir a ferrovia Great Western, sempre promoviam bailes abertos ao público, ou seja […]
3 de junho de 2017

BURRA COM QUATRO ERRES – Violante Pimentel              

O cuscuz de milho, iguaria que faz parte da mesa nordestina, inclusive, no café da manhã dos melhores hotéis, foi trazido para o Brasil, durante a colonização dos portugueses, no século XV. Inicialmente, era uma comida destinada às famílias pobres e aos escravos. A produção do fubá de milho era […]
27 de maio de 2017

A INTERNA – Violante Pimentel

Dona Seráfica, antiga professora de Inglês de um Colégio de freiras, em uma cidade do interior nordestino, era muito querida pelas alunas, inclusive as internas. Nessa época, o internato era visto como uma espécie de castigo, a que os pais ricos submetiam as filhas insubordinadas. Geralmente, a história de cada […]
20 de maio de 2017

A IDADE CAPRICHOSA – Violante Pimentel

Nada mais chocante para uma mulher do que a realidade inexorável do tempo.  É quando ela se olha no espelho e tem que aceitar que “já não tem 35 anos”. Não existe maior desilusão do que essa. Umas tentam “amarrar” a idade, querendo competir com as jovens, na maneira de […]
15 de maio de 2017

A VIÚVA – Violante Pimentel

A VIÚVA – A viúva Doralice era uma mulher pobre e bonita, de trinta e oito anos. Morava com os cinco filhos menores numa casa simples, na periferia de Natal. Todas as noites, esperava que os filhos adormecessem, para sair de casa. Só voltava quando o dia já estava quase […]
6 de maio de 2017

A COMPREENSÃO – Violante Pimentel

Um antigo médico de Natal, certa noite, estava de plantão em um hospital público e, casualmente, passou pelo corredor. Deparou-se, então, com um paciente, que tinha saído da enfermaria e estava sentado em um batente, falando sozinho. O simpático médico perguntou ao interno: – Perdeu o sono, amigo? Por que […]
29 de abril de 2017

 O FREGUÊS – Violante Pimentel

Tributino, 40 anos, era um tipo bonitão, bem parecido e com uma lábia impressionante. Namorava muito, mas não se ligava a nenhuma mulher. Muito falante e educado, não perdia oportunidade de aplicar golpes em pessoas conhecidas e desconhecidas. Vivia de biscates, e de bajular políticos. Em Nova-Cruz, anos atrás, enganava […]
22 de abril de 2017

COISAS DO DESTINO – Violante Pimentel

Tiana sofreu muito com a morte repentina de Patrocínio, seu marido durante dez anos. Os dois já casaram maduros, ela com 42 anos e ele com quase 60. Ele era aposentado da Rede Ferroviária Federal e o casal morava em João Pessoa (Pb). Tiana tinha familiares em Nova-Cruz (RN) e, em […]
15 de abril de 2017

UMA EXCELENTE MEMÓRIA – Violante Pimentel

Marleide, uma senhora cinquentona e muito gorda, esperava, fora do provador de uma das melhores lojas de Natal, que sua mãe se definisse sobre as peças do vestuário feminino que queria comprar. O período era de promoção e a loja estava lotada. A filha já estava impaciente com a indecisão […]
8 de abril de 2017

PICANHA DO MAR – Violante Pimentel

Evaristo era um fazendeiro rico  do interior do Estado, conhecido pela avareza, com relação às pessoas pobres que lhe pediam ajuda. Além de “amarrado“, tratava mal aos empregados e a quem dele precisasse. Era incapaz de dar alguma recompensa a um portador que lhe levasse uma encomenda. Também, não gostava […]
1 de abril de 2017

COMO CONVIVER COM UM IDIOTA – Violante Pimentel

Lígia, professora do ensino médio estadual, enviuvou aos trinta anos, ficando com dois filhos pequenos, de cinco e sete anos, para criar. O marido, Auditor Fiscal dos Tributos Estaduais, morreu num acidente de carro, e ela demorou muito tempo para se conformar. Muito bem casada, ao se ver sozinha com […]
18 de março de 2017

PACIÊNCIA DE JÓ – Violante Pimentel

Há vários anos, quando o melhor cardiologista de Natal, Dr. Hellen Costa,  ainda clinicava, o seu consultório no Edifício 21 de Março, na Cidade Alta, era lotado. Eu sempre levava minha saudosa mãe a ele, para tratar do seu coração. As consultas eram muito demoradas, pois o Dr. Hellen se dava […]
11 de março de 2017

O ANJO – Violante Pimentel

Morava em Nova Cruz (RN) um rapaz de nome José Teixeira, filho de uma viúva, pertencente a uma ramificação de tradicional família daquela cidade. Dizem que, desde criança, sempre demonstrou tendência feminina nos gestos, preferindo os brinquedos das meninas e desprezando carrinhos e bolas com que os meninos brincavam. Cresceu assim, […]
20 de fevereiro de 2017

LOUVADO SEJA – Violante Pimentel

Há décadas, Louvado Seja era o apelido de um antigo pedinte de Nova- Cruz, portador de um distúrbio neurológico, que o impulsionava a andar correndo. Era como se alguém invisível o estivesse empurrando. Dava pequenas e constantes carreiras, em curtos intervalos. Não ficava parado um só instante, nas horas em […]