18 de janeiro de 2021

O ESPIÃO QUE SABIA ESCREVER – Marcelo Alves Dias de Souza

O ESPIÃO QUE SABIA ESCREVER – ​ ​David John Moore Cornwell (1931-2020) nasceu pelas bandas condado de Dorset, no sul da Inglaterra. Estudou em Oxford e na Suíça. Foi professor em Eton. Foi diplomata e trabalhou para o serviço secreto do seu país. Talvez vocês o conheçam pela alcunha de […]
14 de janeiro de 2021

IMORTAL OU NÃO – Marcelo Alves Dias de Souza

IMORTAL OU NÃO – A mais ilustre das academias de letras é, certamente, a Académie Française, fundada pelo Cardeal Richelieu (1582-1642), em 1635, no reinado de Luís XIII (1601-1643). Como unidade administrativa, ela hoje faz parte do Institut de France, que engloba ainda outras quatro academias: Académie des inscriptions et […]
2 de janeiro de 2021

O NOVO ASSASSINATO – Marcelo Alves Dias de Souza

O NOVO ASSASSINATO – ​Entrou em cartaz nos cinemas do país, faz apenas alguns dias, um “novo” filme “Assassinato no Expresso do Oriente” (“Murder on the Orient Express”), sob a direção (e também estrelado por) de Kenneth Branagh (1960-). Digo um “novo” porque o romance homônimo da minha amiga Agatha […]
23 de dezembro de 2020

O HOTEL DO TREM – Marcelo Alves Dias Souza

O HOTEL DO TREM – ​Istambul – onde estivemos novembro passado numa expedição organizada pela Sunline, excelente agência de viagens da amiga Carol Costa – é uma cidade maravilhosa. Istambul tem, antes de qualquer coisa, a feliz característica de estar na Europa (pelo menos sua parte mais turística) e ser […]
21 de dezembro de 2020

O FUNDADOR – Marcelo Alves Dias de Souza

O FUNDADOR – ​Conversamos aqui, nas duas últimas semanas, sobre John Henry Wigmore (1863-1943), que, autor de famosas listas de “Legal Novels” (publicadas sucessivamente em 1900, 1908 e 1922, pelo menos), é considerado um dos precursores do movimento “Direito e Literatura” (“Law and Literature”). ​Já hoje falaremos sobre James Boyd […]
14 de dezembro de 2020

O DIREITO NA LINGUAGEM DO CINEMA IV – Marcelo Alves Dias Souza

O DIREITO NA LINGUAGEM DO CINEMA IV – ​Hoje, se Deus quiser, vamos encerrar esta nossa série de artigos sobre “o direito na linguagem do cinema” (afinal, serão quatro textos encarrilhados, e nem mesmo eu aguento mais escrever/falar sobre o assunto). Como prometido na semana passada, vou fazer este encerramento […]
9 de dezembro de 2020

O DIREITO NA LINGUAGEM DO CINEMA III – Marcelo Alves Dias

O DIREITO NA LINGUAGEM DO CINEMA III – Continuando esta nossa série de artigos sobre “o direito na linguagem do cinema”, hoje vou fazer uso, como insinuado nos artigos das semanas retrasada e passada, de assertivas constantes do livro “O cinema pensa: uma introdução à filosofia através dos filmes” (Editora […]
4 de dezembro de 2020

O DIREITO NA LINGUAGEM DO CINEMA II – Marcelo Alves Dias de Souza

O DIREITO NA LINGUAGEM DO CINEMA III – ​ Na semana passada, defendi aqui o estudo do direito através da linguagem do cinema, especialmente através daquelas obras que podemos classificar como “filmes jurídicos” (“legal films”, em inglês). Hoje, como prometido, vou dar algumas das razões que fundamentam esse meu ponto […]
1 de dezembro de 2020

O DIREITO NA LINGUAGEM DO CINEMA I – Marcelo Alves Dias de Souza

O DIREITO NA LINGUAGEM DO CINEMA I – ​ Já disse aqui certa vez, na esteira do jurista belga Bruno Dayez (autor de “Justice & cinéma”, editora Anthemis, 2007), que o direito “é um dos temas favoritos do cinema”. As razões para tanto, disse também à época, são muitas. As […]
23 de novembro de 2020

O DIREITO CONTADO III – Marcelo Alves Dias de Souza

O DIREITO CONTADO III – ​Como eu disse no artigo da semana passada, a literatura contribui para a construção da consciência jurídica do cidadão comum. Mas ela estrutura uma “realidade” jurídica, a partir do universo das possibilidades, que nem sempre coincide com o que realmente existe ou existiu. Até porque […]
20 de novembro de 2020

O DIREITO CONTADO II – Marcelo Alves Dias de Souza

O DIREITO CONTADO II – ​No artigo da semana passada, eu defendi aqui, basicamente, que a consciência jurídica do cidadão médio não é formada através de tratados ou de manuais de direito, mas, sim, por intermédio de outras fontes, entre elas a ficção jurídica.​ De modo bastante prosaico até, parece-me […]
13 de novembro de 2020

O DIREITO CONTADO I – Marcelo Alves Dias de Souza

O DIREITO CONTADO I – ​Na introdução a “Imaginar la ley: El derecho en la literatura” (publicado na Argentina, em 2015, pela Editorial Jusbaires, com o apoio do Poder Judicial de la Ciudad de Buenos Aires/Consejo de la Magistratura), os organizadores desse excelente livro, Antoine Garapon e Denis Salas, afirmam: […]
28 de outubro de 2020

GLAMOUR E DECADÊNCIA – Marcelo Alves Dias

GLAMOUR E DECADÊNCIA – O meu primeiro contato com F. Scott Fitzgerald (1896-1940) foi por meio do cinema. Fiquei encantado com o filme “O Grande Gatsby” (“The Great Gatsby”), de 1974, adaptação do romance homônimo de 1925. O filme tem direção de Jack Clayton (1921-1995) e roteiro de Francis Ford […]
23 de outubro de 2020

O DIREITO CONTADO I – Marcelo Alves Dias de Souza

O DIREITO CONTADO I – ​Na introdução a “Imaginar la ley: El derecho en la literatura” (publicado na Argentina, em 2015, pela Editorial Jusbaires, com o apoio do Poder Judicial de la Ciudad de Buenos Aires/Consejo de la Magistratura), os organizadores desse excelente livro, Antoine Garapon e Denis Salas, afirmam: […]
7 de outubro de 2020

O AUTOR DO CÓDIGO – Marcelo Alves Dias de Souza

O AUTOR DO CÓDIGO – O “Code Civil des Français”, de 1804, como muitos de nós sabemos, é também conhecido como o “Código de Napoleão”. Merecidamente, claro, dado o reconhecido empenho pessoal do Cônsul/Imperador na elaboração e promulgação desse monumento legal. O que poucos sabem é que, para além de […]
30 de setembro de 2020

NARRANDO OS FATOS – Marcelo Alves Dias de Souza

NARRANDO OS FATOS – ​ ​Uma das partes essenciais na formatação de uma decisão judicial é a narrativa dos fatos, tanto do caso concreto em si como dos atos do procedimento, narrativa essa que, via de regra, deve preceder a fundamentação propriamente dita. ​E é possível relacionar algumas características de […]
21 de setembro de 2020

MUITO OBRIGADO. E ATÉ UM DIA – Marcelo Alves Dias de Souza

MUITO OBRIGADO. E ATÉ UM DIA – ​Nunca fui tão feliz quanto naquele tempo, quando todos que eu conhecia eram vivos. Criança e adolescente, o meu lugar era o Colégio Imaculada Conceição, da minha tia Carmen. Era deixado ali todos os dias, muito cedinho. Assistia e atrapalhava as aulas. Jogava […]
17 de setembro de 2020

MUITO ALÉM DO SILOGISMO – Marcelo Alves Dias de Souza

MUITO ALÉM DO SILOGISMO – No artigo da semana passada, citando Francesco Ferrara (1877-1941) em “Interpretação e aplicação das leis” (tradução de Manuel A. D. de Andrade, Arménio Amado Editor Sucessor, 1963), alertei que não se deve ingenuamente acreditar que a atividade judicial se reduz a uma simples operação lógica […]
11 de setembro de 2020

MINHAS LIVRARIAS EM ROMA III – Marcelo Alves Dias de Souza

MINHAS LIVRARIAS EM ROMA III – ​Como prometido na semana passada, hoje, dando um fim à nossa série de artigos sobre a temática, vou tratar de alguns comércios de livros especializados da Cidade Eterna. ​Começo logo por uma livraria que conheci meio sem querer, ao caminhar, pela Via Merulana, da […]
1 de setembro de 2020

MINHAS LIVRARIAS EM ROMA II – Marcelo Alves Dias de Souza

MINHAS LIVRARIAS EM ROMA II – ​Encerrei o meu artigo da semana passada – sobre alguns comércios de livros nos bairros romanos do Esquilino e do Quirinale – tratando da imponente “Biblioteca Nazionale Centrale di Roma”. ​Pegando isso como um gancho, no texto de hoje, darei logo um salto do […]