20 de janeiro de 2021

DE CARONA NO CORONA – José Delfino

DE CARONA NO CORONA – Estava vendo um comentário de Alexandre Garcia. Em meio a explanação ele saiu com esta “pérola”: “… e agora esta vacina que vai estar disponível no país, que funciona 50% pra uns e para a outra metade, não…”. Feita uma pausa de efeito, proposital, ele […]
18 de dezembro de 2020

JILÓ – José Delfino

JILÓ – Escolher a maneira de dizer o que se pensa é um risco calculado. Escrever, então, um artesanato complicado. Quando alguém me indaga se sou feliz, e isso acontece vez ou outra, invariavelmente digo que sim; pois não vem muito a propósito a gente se declarar infeliz. Não é […]
14 de dezembro de 2020

A RAPOSA E AS UVAS – José Delfino

A RAPOSA E AS UVAS – A ingestão de bebidas alcoólicas , por prazer , é um hábito milenar. O Velho Testamento é bastante compreensivo quanto a isso na medida em que só cita , mas não faz qualquer juízo de valor dos porres de Noé , por exemplo. “ […]
3 de dezembro de 2020

DEZEMBRO – José Delfino

DEZEMBRO – Ano bizarro, esse. Nunca perdi tantos amigos em tão pouco tempo. Mas, enfim, chegou dezembro, o mês do Natal. Os presentes, essas acomodações de sonhos e orçamentos, estarão escondidos em embrulhos coloridos. Bolas ocas de acrílico em diversas tonalidades, leves, frágeis, nas pontas dos galhos de pinheiros artificiais. […]
28 de novembro de 2020

DE CARONA NO COVID IV – José Delfino

DE CARONA NO COVID IV – Acordei, como sempre, retardado. Ávido em ler notícias de, pelo menos, uns três dias atrás. Convencido que a visão linear das coisas, como resultado direto da racionalidade, pode até chegar próxima da verdade. E fiquei pensando como as coisas acontecem um tanto ao azar. […]
25 de setembro de 2020

MANDEI OUTRO DIA DESSES. VOCÊ VIU? UM CHEIRO – José Delfino

MANDEI OUTRO DIA DESSES. VOCÊ VIU? UM CHEIRO – Sou , mas não mais estou, médico. Sabia? O afazer, aquela alquimia de ter que enfrentar a dor física dos outros, um dia chega ao limite temporal. Tantos anos, fazendo todo o santo dia a mesma coisa pra ganhar a vida, […]
17 de setembro de 2020

ALEGRIA TRISTE – José Delfino

ALEGRIA TRISTE – Praticando um breve exercício só para me adaptar aos textos curtos e impacientes da Internet. Como dizia o meu professor, o psiquiatra Severino Lopes , tudo é “treno” na vida. Aquele som peculiar que ele emitia, ao invés de dizer a palavra treino. E que a gente […]
14 de setembro de 2020

DE CARONA NA COVID-19 – José Delfino

DE CARONA NA COVID-19 – Acordei, pra variar, um retardado como sempre. Vencido, hoje, pela bola da vez, a diferença de fuso horário. O que adoro mesmo é ler notícias do dia anterior e assuntar extrapolações começando a se esboçar. Mas hoje chegou a ocasião da exceção à regra. Plugado […]
17 de junho de 2020

DE CARONA NO CORONA II – José Delfino

DE CARONA NO CORONA II – Quem gosta de viver socorre-se em fatos. Anota aí: a vida pareceria estar dentro de nós inserida não só naquilo em que se crê. Também na sua maquiagem. Aquilo com que a gente se pinta, se cobre, se veste, faz de conta e aparenta. […]
21 de maio de 2020

DA CARONA NO CORONA – José Delfino

DA CARONA NO CORONA – Vou baixar um pouco o nível pra tentar fazer-me, sabe Deus, entendido. Tô de saco cheio. Pensei que não ia ficar, mas estou. Sabe o porquê ? Porque até se chegar a uma vacina (a da AIDS ainda não deu o ar de sua graça) […]
19 de dezembro de 2019

REMINISCÊNCIAS – José Delfino

REMINISCÊNCIAS –  Donana chegou em casa com um recipiente de plástico transparente do tamanho de uma banana-maçã das pequenas. Olha que lindo e gostoso. Legumes tostados ao molho de gergelim , meu amor , comida vegana. Achei o colorido da gororoba bonito. Logo me vieram à mente as insípidas e […]
29 de novembro de 2019

DA ESCALADA DE MONTANHAS IMPROVÁVEIS – José Delfino

DA ESCALADA DE MONTANHAS IMPROVÁVEIS –  Pra nós mortais, em nossos guetos, é assim. Apesar de, pra ser confirmada a regra, também ter quem não concorda: a gente só vive no coração e na mente daqueles que nos querem bem. Por duas gerações, apenas. O resto se evapora no nosso […]
21 de agosto de 2019

DE CORRESPONDÊNCIAS LARGADAS NUM BAÚ – José Delfino

DE CORRESPONDÊNCIAS LARGADAS NUM BAÚ – Eu, ainda sobrevivendo. Ele, falecido. Engenheiro, inteligente, grande amigo, gozador. Perseguíamos dois objetivos distintos: ele, um PhD em Ecologia. Eu, um outro, em Anestesiologia. Os nossos papos, inesquecíveis. As suas cartas, após nossos caminhos cruzados – como se fossem – crônicas . Lancaster, 11 de […]
7 de agosto de 2019

DA ESCALADA DE MONTANHAS IMPROVÁVEIS – José Delfino

DA ESCALADA DE MONTANHAS IMPROVÁVEIS – Pra nós mortais, em nossos guetos, é assim. Apesar de, pra ser confirmada a regra, também ter quem não concorda: a gente só vive no coração e na mente daqueles que nos querem bem. Por duas gerações, apenas. O resto se evapora no nosso […]
5 de julho de 2019

DA MINHA NATUREZA AÉREA – José Delfino

DA MINHA NATUREZA AÉREA – Ah, esses homens intrépidos vestidos em seus uniformes de gala , adornados com quepes, óculos ray-ban escuros, bigodes démodé a la Erroll Flynn, que a natureza e a vaidade humana permitem, e suas máquinas voadoras. Os ecos dos ruídos mansos dos teco-tecos ( os “desinteira-famílias” […]
17 de maio de 2019

DE RACIOCÍNIO PERIFÉRICO SOBRE OS QUE EXCRETAM A ESMO – José Delfino

DE RACIOCÍNIO PERIFÉRICO SOBRE OS QUE EXCRETAM A ESMO – Negócio o seguinte: essa onda de exposições ao vivo de corpos nus excretando imensos bolos fecais em demonstrações escatológicas ambulantes com conotações eróticas, ditas de protesto (com todo o odor do indol e do escatol que o ar suporta e […]
25 de março de 2019

DE PERSPECTIVAS UM TANTO EMOCIONAIS – José Delfino

DE PERSPECTIVAS UM TANTO EMOCIONAIS – Auto cognominados estamos os animais “racionais e inteligentes”. Nossos horizontes são limitados por ideologias. Inseridas estão elas em nossos diversos sistemas sociais. Conceitos ditos “existenciais” estariam, cada vez mais, a perder o lado místico e a se relacionar mais a processamentos de dados, de […]
8 de março de 2019

DE COISAS QUE NÃO ME ARREPENDO – José Delfino

DE COISAS QUE NÃO ME ARREPENDO – Do medo de fazer as coisas, taí uma delas. A gente diz que não liga, mas liga. Tá no nosso subconsciente. Faz parte do inconsciente coletivo. Arraigado está no atavismo genético que rege tudo, até o instinto de sobrevivência em cada um de […]
19 de fevereiro de 2019

A DITADURA DAS CALORIAS – José Delfino

A DITADURA DAS CALORIAS – Às vezes penso como é encarada a relatividade do comportamento das pessoas às mudanças de imagens ao longo do tempo. Lembram da diferença da anatomia dos corpos retratadas em pinturas na era barroca e na atual ( sendo Botero uma honrosa exceção) ? Me fica […]
11 de dezembro de 2018

O SINISTRO DAS HORAS – José Delfino

O SINISTRO DAS HORAS – O maldito celular deu ocupado, o som feito repetidas reticências, indiferentes à minha angústia. O relógio voltou atrás no tempo… O estranho é que passei a pensar diferente. Entenda, eu não vou fazer você arruinar mais os seus dias: só queria lhe dizer isto. Não […]